29 de agosto de 2018

O Significados das Minhas Tatuagens.

           Uma das coisas que estava na minha lista de metas para o ano - já tem uns três anos haha - era fazer uma tatuagem. Na verdade nunca entendi muito bem porque eu queria fazer uma tatuagem, eu só queria, era uma coisa que eu sempre quis. Desde os meus 13 anos, por aí, eu já salvava fotos de tatuagens que eu gostava, mas graças a Deus nessa época minha mãe não me deixou fazer nenhuma, porque provavelmente eu teria me arrependido. 

           Mas esse ano, logo no início do ano, eu finalmente fui fazer a minha primeira. Foi uma coisa um pouco despretensiosa na verdade, eu não estava pensando em fazer, nem planejando, nem nada, mas fui passar um final de semana na casa da minha tia e ela foi fazer uma, então aproveitei. E desde então não parei mais, em menos de seis meses já foram três tatuagens para a minha conta e acreditem, eu ainda quero fazer muitas outras. 


           Believe, a minha tatuagem da clavícula foi a primeira que eu fiz. Decidi escrever Believe por ser uma palavra que sempre esteve comigo, eu sempre fui de acreditar muito nos meus sonhos, de acreditar que podemos realizar tudo aquilo que queremos, basta ter vontade e persistência. Mas é claro que em alguns momentos é muito difícil manter isso, por isso eu decidi tatuar, pra sempre lembrar de acreditar, porque se agente não acreditar não acontece. 



           Depois disso, na minha segunda visita ao estúdio eu fiz duas tatuagens. A da parte de trás do braço é a metade da carinha de uma gata. Quem me acompanha sabe que eu sou apaixonada pelos meus gatos, então queria fazer alguma tatuagem que representasse eles, todos os que eu tenho agora e todos que eu já tive e como não dá para tatuar 15 gatos (no momento tenho 8) eu optei por fazer uma gatinha. 


           Be Brave foi a terceira tatuagem e talvez seja a mais significativa de todas, eu fiz ela na lateral do pulso em um momento muito difícil da minha vida e de muita mudança. Aconteceram coisa que eu nunca esperava que fossem acontece - coisas ruins e que eu não acho que cabe ficar contando aqui. Então eu decidi que queria fazer uma tatuagem que me ajudasse nesse momento e em todos os outros momento difíceis que estão por vir. Be Brave significa seja corajoso e muitas vezes é a única coisa que podemos fazer, enfrentar a situação com coragem. Eu optei por fazer essa tatuagem em um lugar bem visível, para eu sempre me lembrar de ter coragem e ser forte.

         Mas Vick, fazer tatuagem dói? Eu juro para vocês que eu tinha muito medo da dor, mas acreditem, a gente espera uma dor muito maior do que realmente é. A única que eu senti dor foi na do pulso e só no último "e", acho que porque ele era muito perto do osso, mas as outras foram bem tranquilas, o que senti foi um incômodo, mas dor não. É claro que alguns lugares deve doer mais do que outros, mas vai na coragem, a dor é muito rápida e depois a cicatrização é muito tranquila. 

           No último mês eu aprendi que nós temos que fazer as coisas quando estamos com vontade, sem deixar para depois. O tempo passa muito rápido e não da para ficar esperando, numa dessas você perde o "time da vida" e tudo muda, assim como mudou pra mim. Então quer fazer uma tatuagem? Vai lá e faz, não deixa para depois. É tipo mudar o cabelo, você sai revigorada, se sentindo uma pessoa nova. E você? Tem alguma tatuagem? Te vontade de fazer alguma? Me conta aí nos comentários. 

           Com amor, Vick.

Acompanhe também: Instagram | Facebook Youtube

Nenhum comentário

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário !

Victória Ibrahim | Todos os direitos reservados 2016 © | Desenvolvimento: